, , , ,

Frugalidades e proporções erradas

Nós tínhamos uma colega no Rio, com quem dividíamos o apartamento e geralmente o almoço. Logo no início da nossa mudança alimentar, ela costumava caracterizar nosso almoço como frugal. Por um tempo isso passou batido pelo pensamento, mas depois começamos a refletir mais profundamente sobre o papel da carne na nossa alimentação e no nosso corpo. Também passamos a observar melhor como nos sentíamos nesse novo “momento”.

Uma coisa que nos demos conta é que as pessoas precisam se sentir “pesadas” pra se sentirem alimentadas. Nós não estamos acostumados a nos sentir bem. A nos sentirmos satisfeitos e ainda assim leves. Comemos demais, enchemos demais. E abusamos da carne. Por que carne preenche. Carne pesa. Carne pode demorar até dois dias pra ser digerida no nosso organismo. E o metabolismo fica lento, lento… e o corpo cansa.

É comum, no trabalho ou em outros lugares onde compartilho a hora do almoço com colegas, as pessoas ficarem curiosas com o que eu como (a louca natureba, hahaha). E é bem comum perguntarem se aquela comida me deixa “satisfeita”, se “sustenta”. Acho muito natural. Mas pensando sobre o tabule – que afinal é a receita de hoje – e me lembrando de seu sabor delicioso, achei uma boa aproveitar pra responder. Sim, me satisfaz. Como só esse tabule delícia no almoço, sem problema nenhum. Ou bazargan. Ou grão-de-bico com cuscuz marroquino. Me satisfaz de uma maneira plena: no sabor, no visual, na consciência e na quantidade. Mas se você acha que não lhe satisfaria, não tem problema nenhum! Nada nos impede de fazer uma pausa de 15 minutos e comer um bolinho com café no meio da tarde, né não? Nunca me impediu 😉

Tabule

 

Ingredientes (para 2 pessoas almoçarem)

2 tomates maduros

1 e 1/2 xícaras (chá) de folhas de salsinha

1 xícara (chá) de folhas de hortelã fresca

1/2 cebola média

1/2 xícara (chá) de trigo fino

1/4 xícara (chá) de suco de limão

1/2 colher (chá) de azeite

1 pitada de pimenta-do-reino moída na hora

1 pitada bem caprichada de canela

 

Modo de Preparo

1. Lave bem o trigo e deixe de molho com 1/2 xícara de água numa tigela por 15 minutos. Escora a água e esprema o excesso com as mãos. Reserve.

2. Pique a salsinha e corte a hortelã em tirinhas finas. Corte a cebola em cubinhos. Corte o tomate ao meio, retire as sementes e pique em cubinhos.

3. Numa tigela, misture o trigo, o tomate, a cebola, a salsinha e a hortelã. Tempere com o suco de limão, o azeite, o sal e a pimenta. A Rita fala que você pode servir acompanhado de folhas de alface, mas eu não costumo colocar.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Dia desses eu vi que uma amiga (que conheci através do couchsurfing) publicou uma foto no Instagram, empolgada pq tinha feito o seu primeiro tabule. Logo depois vi que alguém comentou que o que ela tinha feito não era um tabule, pq as proporções estavam erradas. Oi? Como assim? Não sei se por alguma questão cultural – já que ela é americana – ou qualquer outra coisa, ninguém achou isso esquisito (pelo menos não nos comentários). Mas, olha só, eu achei o ó!

Meu tabule não segue a proporção exata das receitas que vi por aí, mas fica bem perto. A canela também não devia estar aí, mas um dia eu coloquei e gostei tanto que incorporei no preparo. E daí se a receita que ela colocou não parecia com a versão mais tradicional que aquela pessoa conhecia? Cozinhar é mágico. E muito por causa disso: tudo pode ser personalizado. Não se acanhem! Não deixem de cozinhar pq não tem algum ingrediente ou não tem o suficiente ou não gosta de algum sabor específico. Invente! Em alguns casos, vai dar muito errado – confeitaria é onde é mais difícil improvisar. Em outros vai ficar ok. Em outros você vai suspirar de amor. Eu acho que vale. Arrisquem!

Bom apetite! 🙂

  • 0

    Overall Score

  • Reader Rating:  0 Votes

Share

About ytauana

You May Also Like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *